domingo, 21/04/2024
InícioPoliticaDiretor da ALPB é sócio de empresa investigada em operação da PF...

Diretor da ALPB é sócio de empresa investigada em operação da PF por suposto esquema de corrupção

 

Um suposto esquema de corrupção envolvendo a Prefeitura de Gado Bravo e uma empresa de comunicação que tem como sócio o advogado Bruno Mouzinho Régis, diretor-geral da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB), está na mira da justiça eleitoral e da Polícia Federal. Tanto que, na última terça-feira (24), uma operação da PF fez buscas e apreensões tanto na sede da prefeitura como na sede da Top Mídia Comunicação, que fica em Campina Grande.

- Continua depois da Publicidade -

Segundo investigações do Ministério Público Eleitoral da Paraíba (MPE-PB), a Top Mídia recebeu três parcelas de R$ 5 mil cada da Prefeitura de Gado Bravo poucos dias antes de transmitir a convenção partidária que confirmou o prefeito interino da cidade, Marcelo Paulino (PL), como candidato nas eleições complementares de setembro deste ano, marcadas pela Justiça Eleitoral depois que o prefeito eleito no ano passado foi barrado pela Lei da Filha Limpa.

A suspeita do MPE-PB, portanto, é que a empresa esteja recebendo da Prefeitura para trabalhar na campanha do candidato a prefeito, o que é ilegal e configura desvio de verba pública.

O caso torna-se ainda mais grave, no entanto, depois que o blog Pleno Poder, do Jornal da Paraíba, revelou as relações próximas de Bruno Mouzinho Régis, que detém 30% da Top Mídia, com o deputado estadual Adriano Galdino, presidente da ALPB.

Além de Bruno ocupar o cargo de diretor-geral da Assembleia, com salário de R$ 23,1 mil, num cargo de confiança nomeado pelo próprio Galdino, o advogado tem outras relações políticas e financeiras com o parlamentar.

Bruno Mouzinho Régis, por exemplo, costuma fazer doações regulares a Galdino. Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, ele doou, em 2016, R$ 10 mil para a campanha de Galdino à Prefeitura de Campina Grande. Dois anos depois, quando o deputado estadual foi candidato à reeleição, foram mais R$ 8 mil de doação.

Depois, Bruno é o presidente do Avante em Campina Grande, o mesmo partido que é comandado em nível estadual por Eliane Galdino, esposa de Adriano e prefeita de Pocinhos.

A mesma Top Mídia, inclusive, trabalhou na campanha de Eliane Galdino na disputa pela Prefeitura de Pocinhos em 2016 e em 2020. Na primeira, recebeu R$ 12,5 mil pelos serviços. Ano passado, um montante de R$ 20 mil, de acordo com dados do TSE.

Com informação do Jornal da Paraiba

VOCÊ PODE QUERER VER TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais Lidas

- Publicidade -

Últimas

- Publicidade -
- Publicidade -